segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Tumor de Lula é de média agressividade, dizem médicos


A pedido do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, os médicos do Hospital Sírio-Libanês responsáveis por seu tratamento contra o câncer na laringe diagnosticado neste fim de semana concederam uma entrevista coletiva à imprensa na manhã desta segunda-feira. De acordo com a equipe médica, em até 40 dias será possível avaliar os resultados prévios da quimioterapia iniciada nesta manhã. Eles afirmaram que o tumor de Lula tem três centímetros e grau de agressividade médio. Durante o tratamento, o ex-presidente será acompanhado por um fonoaudiólogo, por causa da proximidade do tumor com as cordas vocais.
Lula chegou ao hospital por volta de 10 horas, acompanhado da mulher, Marisa Letícia, para a primeira sessão de quimioterapia. Ele seguiu ao centro cirúrgico para a inserção de um cateter sob a pele na região do peito. O cateter ficará alojado na região até o fim do tratamento. Em cada uma das três sessões de quimioterapia – com intervalo de 21 dias entre cada uma -, os medicamentos serão injetados, por meio de uma agulha acoplada a esse cateter, por até 120 horas em pequenas doses. Encerrado o período de 120 horas, a agulha é retirada do cateter.
Assessores de Lula informaram que, no domingo, ele passou o dia em casa assistindo ao jogo em que o Corinthians venceu o Avaí por 2×1. A torcida, porém, teria sido feita por meio de gestos – um primeiro esforço do ex-presidente para poupar a voz. Nesta segunda, após o procedimento, ele passará a noite no hospital. No fim da tarde, recebe a visita da presidente Dilma Rousseff e, na manhã de terça, após exames, volta para casa.
Tratamento - A previsão é de que as sessões de quimioterapia terminem na primeira quinzena de janeiro. Após três ou quatro semanas, será iniciada a radioterapia. Nessa etapa, Lula ficará deitado dentro de um equipamento no qual é emitida uma radiação direcionada ao local do tumor. O procedimento será repetido durante sete semanas e deve ser encerrado até o final de fevereiro. Segundo os médicos, só será possível garantir que o ex-presidente está curado do câncer se não houver recorrência do tumor nos próximos cinco anos.
O cirurgião de cabeça e pescoço Luiz Paulo Kowalski explicou que, no caso de Lula, uma cirurgia para a remoção do tumor seria mais arriscada e só será cogitada caso o tratamento atual não faça efeito. “O tumor não se fixou nas cordas vocais porque foi descoberto a tempo, mas está muito próximo, logo, não teríamos uma margem de segurança”, disse. “Há 15 anos essa seria a alternativa mais provável, mas hoje está comprovado que a quimioterapia e a radioterapia oferecem as mesmas possibilidades de cura e minimizam a apresentação de sequelas”.
De acordo com o oncologista Paulo Hoff, as chances de sucesso do tratamento são muito boas, mas ele poderá provocar alguma alteração na voz de Lula. “Estamos trabalhando para que seja uma alteração mínima e não haja nenhum impacto nas atividades normais dele”, afirmou. Com o tratamento agressivo, o ex-presidente deverá perder também outra marca registrada: a barba. Os médicos relatam que a queda de pelos para pacientes com câncer que são submetidos à quimioterapia é inevitável.
A equipe médica que atende o ex-presidente confirma que as causas mais prováveis do câncer na laringe são o uso de cigarro e de álcool – duas substâncias que acompanham Lula há anos. Segundo Luiz Paulo Kowalski, esse tipo de tumor é mais comum em homens e São Paulo tem a maior incidência do problema no país. “Em todo o mundo, há de seis a sete casos em cada 100.000 homens por ano. Em São Paulo, o número anual é de 16 a cada 100.000, provavelmente pelo maior uso de tabaco e pela poluição.” As informações são de Veja.com
Foto: Ricardo Stuckert/I​nstituto Lula

Mel do Araripe agora com mais qualidade

O Jornal Folha de Pernambuco destacou em matéria especial, o  Selo de Serviço de Inspeção obtido por apicultores de Bodocó. Confira na íntegra:
A pacata cidade do Sertão do Araripe, Bodocó, com seus pouco mais de 35 mil habitantes, é sede da Associação de Apicultores de Bodocó (AAPIB). Lá são produzidos, diariamente, 50 quilos de mel por colmeia. A média nacional é de 30 quilos, como informa a Folha de Pernambuco.
Mas grande quantidade não basta, é preciso qualidade. Para atestar que o negócio é mesmo bom, o Ministério da Agricultura concedeu, à AAPIB, o selo do Serviço de Inspeção Federal (SIF), que possibilita a comercialização do mel em outros estados do país. A conquista é fruto do esforço dos membros da Associação e das parcerias firmadas com esse intuito. Sessenta famílias da AAPIB vivem da cultura do mel e foram beneficiadas com o reconhecimento.
A gerente da Unidade de Negócios do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) do Sertão do Araripe, Lucélia Barros, que prestou consultoria gerencial e tecnológica para a AAPIB, conta que a região responde por 60% da produção de mel de Pernambuco e gera emprego para cerca de 800 pessoas. “Realizamos capacitações e consultorias focadas em promover o acesso ao mercado nacional de forma integrada e sustentável, agregando valor ao produto e contribuindo para o aumento do volume de vendas e da lucratividade”, fala.
O coordenador do AAPIB, Ronildo Menezes, diz que a batalha pelo reconhecimento durou um ano e meio, mas que ainda não acabou. “Procuramos trabalhar de forma que a comunidade pudesse entender a apicultura. Foram aplicados programas de boas práticas de manipulação desde o apiário, até o produto final, para evitar contaminações. O resultado é satisfatório, mas ainda vamos estruturar melhor a atividade”.
Em nota, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento informou que os produtos de origem animal se caracterizam por serem altamente perecíveis e com condições ideais para a multiplicação de microorganismos. Caso o processo de produção, transporte e comercialização não respeite normas de higiene, os produtos podem sofrer problemas que implicam em perda de qualidade.
Quando uma empresa adere a um Serviço de Inspeção Oficial, ela passa a ter a necessidade de implementar programas que garantam a conformidade de procedimentos de recebimento de matéria-prima, de beneficiamento, de produção e expedição de produtos. O registro junto a um órgão de fiscalização por um estabelecimento promove o incentivo ao emprego formal com qualificação de mão de obra e, além disso, permite a comercialização em todo território nacional e com possibilidades de exportação dos seus produtos.
O Sebrae trabalha a cadeia da apicultura em dez municípios. A AAPIB é apenas um deles. “Foi montado um plano de negócios para essa associação, onde estamos trabalhando desde a produção à gestão administrativa. Temos levado a eles uma série de capacitações, sobre qualidade do produto, normatização, desenvolvimento de layout, boas práticas de fabricação, entre outros. O selo vem agregar ainda mais valor ao produto”, explica a gerente do Sebrae do Araripe, Lucélia Barros. Segundo ela, a AAPIB, antes do selo, vendia mel a granel em baldes de 25 quilos e barris de 200 quilos, com o quilo a R$ 4. Agora, a comercialização será envazada ou fracionada (em sachês; bisnagas de 300, 500 e 700 gramas; e potes de um quilo), com o preço do quilo a R$ 15. A meta é crescer a produção em 30% nos próximos dois anos.
Publicado por Elba Galindo

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Pernambuco lidera na produção de uva e mel; Petrolina, Araripina e Bodocó em evidência

Petrolina e Araripina têm mais em comum do que nomes que rimam e o fato de pertencerem à mesma macrorregião. As duas cidades sertanejas são os destaques do estado nas pesquisas sobre a Produção da Agricultura Municipal 2010 e a Produção da Pecuária Municipal 2010, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Lideram, respectivamente, os rankings nacionais de produtoras de uvas e de mel, como informa o Diário de Pernambuco. No caso de Araripina, uma marca inédita.
Conforme os dados do IBGE, Araripina produziu 655 toneladas de mel em 2010, 145 a mais do que Ortigueira, no Paraná, segundo município da lista, e equivalente a 1,7% do total nacional. Bodocó, também no Sertão do Araripe, ficou na 12ª colocação, com 300 toneladas. Entre os estados, Pernambuco ocupa o nono lugar.
Para o presidente da Federação das Entidades de Apicultura e Meliponicultura de Pernambuco (Feampe) e do Fórum de Agricultura do Sertão do Araripe (Pasa), Idelfonso Lima, a marca é resultado de uma combinação de fatores. Ele diz que, embora a atividade seja realizada em Araripina há mais de 30 anos, só passou a se organizar a partir de 2003, com a criação do Projeto Apis Nordeste, do Sebrae estadual. “Depois da capacitação, os produtores entraram em um patamar de profissionalismo superior ao das outras regiões do Brasil”, afirma.
A capacitação somou-se às características naturais do município, que são propícias ao cultivo de mel. A florada no Sertão do Araripe é mais longa do que em outras regiões, chegando a sete meses de duração. “A média nacional de produção é de 25 quilos por colmeia. Aqui, alcançamos de 65 a 70 quilos e, em alguns casos, cem”, diz Lima. Segundo ele, os agricultores familiares, responsáveis por cerca de 80% da produção, têm de 50 a cem colmeias. Os profissionais, em torno de 500.
A liderança poderia estar ainda mais consolidada, de acordo com a supervisora estadual das pesquisas agropecuárias do IBGE, Remonde Gondim de Oliveira. “Por ser um município de fronteira, é comum que as pessoas venham do Piauí e do Ceará, arrendem uma terra aqui, coloquem as colmeias, colham o mel e levem para seus estados. Então, o produto é contabilizado por lá”, explica. Lima confirma a existência do problema. “Araripina é o que mais produz, mas Pernambuco não vende nada. Todo o mel sai como matéria-prima e é beneficiado em outros estados, como Ceará, Piauí, São Paulo e Santa Catarina.”
Em Petrolina, primeira colocada do ranking nacional desde 2006, foram produzidas 141 mil toneladas de uvas em 2010, ou seja, 10,5% do total no país e 72,5% no estado. A distância, em relação ao segundo lugar, Bento Gonçalves (RS), foi de 41 mil toneladas. “A uva é o segundo produto do estado e vem ganhando espaço devido à exportação”, diz Remonde. Também contribui o fato de a região ser a única do mundo capaz de produzir duas safras e meia ao ano. O gerente da unidade Petrolina do Sebrae, Rodrigo Almeida, lembra que a maioria das uvas cultivadas no município é de mesa.
Publicado por Elba Galindo

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Engraçados

video

Dilma decide tirar Orlando Silva, mas quer manter PCdoB no Esporte

 

Preocupada com a crise no Ministério do Esporte, a presidente Dilma Rousseff convocou uma reunião de emergência logo que chegou de Angola, na noite desta quinta-feira, 20, com a coordenação política do governo, é o que informa o Estadão. Apesar de não ter convicção do envolvimento do ministro Orlando Silva em fraudes nos convênios da pasta, Dilma está certa de que o desgaste político é irreversível. Ela decidiu substituir Orlando, mas a tendência é que mantenha o ministério com o PC do B.
Dilma ouviu os relatos do ministro da Justiça, José Eduardo Martins Cardozo, sobre o andamento das investigações na Polícia Federal e no Ministério Público. A pedido de Orlando, a Advocacia-Geral da União impetrou queixa-crime contra o policial militar João Dias Ferreira e o motorista Célio Soares Pereira, que o acusam de desvio de recursos no programa Segundo Tempo.
“Nós temos de ter muita serenidade nessa hora porque não apareceu nenhuma prova contra o Orlando”, disse o ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, momentos antes de participar da reunião com Dilma, no Palácio da Alvorada. Carvalho afirmou que o governo não planeja tirar o ministério do PC do B.
A saída de Orlando, porém, é considerada questão de tempo pelo Palácio do Planalto. Auxiliares de Dilma suspeitam de ações da Fifa e da CBF para desgastar o ministro, mas o PC do B vê o dedo do PT na operação e avisou que abrirá guerra contra o governador petista do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, caso seja abandonado à própria sorte.
Ainda em Angola, Dilma defendeu Orlando e o PC do B, definido por ela como um aliado histórico. “Não se faz apedrejamento moral de ministro”, afirmou. “Temos de apurar os fatos, temos de investigar. Se apurada a culpa das pessoas, puni-las. Agora, isso não significa demonizar quem quer que seja, muito menos partidos que lutaram no Brasil pela democracia.” Dilma qualificou como “tolice” os comentários de que o governo está em rota de colisão com o PC do B.
Orlando deve conversar nesta sexta-feira, 21, com Dilma. “Estou vivendo um verdadeiro linchamento moral e vou até o fim para lavar a minha honra”, disse o ministro, que se reuniu ontem por cinco horas com a cúpula do PC do B. Nas fileiras comunistas, um dos nomes cotados para substituí-lo é o da ex-prefeita de Olinda (PE) Luciana Santos, hoje deputada. Era ela que Dilma gostaria de ter chamado quando montou a equipe.
Publicado por Elba Galindo

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Programas esportivos da Globo ignoram ‘Pan da Record’

Se uma árvore cai na floresta e a Globo não mostra, será que ela caiu? E se a principal rede de televisão do país dá mais espaço para a Stock Car e o showbol, é porque esses “esportes” são mais importantes que o Pan?
O fato é que a emissora do Rio está praticamente ignorando o evento continental, que tem exclusividade de transmissão da Record, como informa o site da Folha. Na última edição do dominical “Esporte Espetacular”, o acidente de Jaqueline, do vôlei, e a primeira medalha de ouro ganharam pouco mais de um minuto.
Atenção maior teve uma família de pilotos no Globo da Morte (sem relação com a emissora). Ou o jogador Lulinha acertando um joão-bobo com o calcanhar. Intrigante!
No “Globo Esporte” de segunda-feira, pequenas menções ao Pan em filiais da rede. No Paraná, as meninas (paranaenses) da ginástica rítmica foram até entrevistadas!
Já no “Jornal Nacional” também de segunda, Fátima Bernardes falou sorridente do décimo ouro de Hugo Hoyama e citou as medalhas do Brasil no geral, sem nenhuma imagem.
Das duas, uma: ou a Globo começa a explorar matérias inusitadas (que tal unir a crise do Palmeiras com a revelação de Hugo Hoyama, que usou cuecas do time para dar sorte!?); ou toma um chá de humildade e pede à Record para usar as imagens e fazer uma cobertura minimamente decente. Aliás, um bom treinamento para 2012.
Publicado por Elba Galindo

Salgueiro x Sport: brigando pela vitória, mas com objetivos diferentes

Na noite desta terça (18), Salgueiro e Sport vão a campo lutando por objetivos diferentes. O Carcará tenta escapar, com pouquíssimas chances, da zona de rebaixamento, enquanto o Sport quer  chegar perto da zona de classificação para manter vivo o objetivo de conquistar o acesso à Primeira Divisão
O time rubro-negro ocupa o sexto lugar, com 45 pontos, dois a menos que o Boa Esporte/MG, quinto colocado, e a cinco do Náutico, time que fecha o G4, com 50 pontos. Nos últimos cinco jogos, o Leão não conseguiu vencer – são três derrotas e dois empates.
Já o Carcará segue na difícil luta contra o rebaixamento. Vice-lanterna, a equipe sertaneja soma apenas 25 pontos, 11 a menos que o Goiás, primeiro time fora da zona da degola. (Com informações do JC Online)

terça-feira, 11 de outubro de 2011

Tirinhas engraçadas


Justiça decide hoje sobre paralisação de funcionários dos Correios

O Tribunal Superior do Trabalho (TST) julga nesta terça (11), a partir das 16h, o dissídio coletivo dos funcionários dos Correios, em greve há 28 dias. Ontem, em reunião à noite no TST, os grevistas mantiveram a decisão de não aceitar os termos da proposta apresentada pelo tribunal. A ideia era  tentar um acordo antes do julgamento do dissídio, como informa a Agência Brasil.
O relator do processo é o ministro Maurício Godinho Delgado. No último dia 7, a direção dos Correios e os sindicatos que representam os grevistas divergiram sobre os termos de uma negociação para o fim da paralisação.
Os funcionários recusaram a proposta de reajuste linear de 6,87% do salário e dos benefícios, o abono imediato de R$ 800,00 e aumento real de R$ 60 a partir de janeiro de 2012. As divergências principais estão em torno do desconto dos dias parados.
A proposta é descontar seis dias em 12 parcelas a partir do próximo ano.Os demais dias parados seriam compensados com trabalho extra nos fins de semana e feriados, de acordo com a necessidade da empresa. A proposta não foi aceita pelos servidores, que querem a compensação de todos os dias de greve sem desconto de salário.
A empresa reafirmou, por meio de sua assessoria de imprensa, que aceita a proposta do TST. Se os trabalhadores e os Correios chegaram a um acordo antes do horário do julgamento, é possível suspender o processo.
Por determinação do TST, a Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares (Fentect) deve manter em atividade o contingente mínimo de 40% dos empregados em cada unidade operacional durante a greve.
Publicado por Elba Galindo às 07:40h

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Fotos engraçadas


INSS paga revisão do teto nesta segunda-feira

 
Os aposentados que estavam esperando por uma resposta do INSS sobre o pagamento da revisão do teto podem comemorar a antecipação do benefício, como informa a Folha de Pernambuco. Entre as tantas listas divulgadas pelo órgão, uma série de nomes contemplados receberia a primeira parcela da revisão no dia 31 de outubro.
Com a antecipação, 131 mil aposentados, enquadrados na revisão do teto pelo período de abril de 1991 e janeiro de 2004 para receber até R$ 6 mil, seja por tempo de contribuição, invalidez, idade ou demais casos, devem ter a conta bancária mais recheada hoje.
O pagamento está sendo feito administrativamente (por determinação do Supremo Tribunal Federal) e aqueles que não tiveram o nome inserido em qualquer uma das listas podem recorrer à Justiça.

A segunda parcela está prevista para o fim de maio de 2012 e a terceira para o fim do mesmo ano. Já a quarta, e última, que deve beneficiar quem tem direito a mais de R$ 19 mil, será depositada em janeiro de 2013.

Nem tudo é tão bom quanto parece. O advogado previdenciário Ney Araújo ressalta que muitas pessoas que estão nas listas têm direito a receber o atrasado dos últimos 20 anos, mas isso não vai acontecer. “Esses valores não são doações. Não vai ser pago porque ele (o INSS) não fez o processo correto”, exclama, apontando o alarde que isso gera. “Mais de R$ 1 bilhão”. Ele aconselha procurar a Justiça para resolução dos casos de quem se aposentou entre 5 de outubro de 1988 e 4 de abril de 1991.

Imposto de Renda

O advogado Rômulo Saraiva alerta os aposentados para a cobrança do Imposto de Renda. Muitos são isentos e, com o recebimento do benefício, passam a ser cobrados. Saraiva diz que isso é tarifação indevida. “A cobrança deve ser baseada de acordo com o ganho mensal, o acumulado não conta porque ele não vai representar um aumento a partir daquele momento e sim o pagamento de algo em atraso”.